Bestial, sádico e estúpido: invadir hospital é convidar a morte para dançar

Não precisa ser um magistrado para afirmar que invadir hospitais é crime. Não precisa ser jurista renomado para apontar que quem incentiva tal atitude é criminoso. O estímulo produzido pelo presidente da República aos seus estúpidos seguidores soa como uma feroz agressão à vida humana.

A pandemia tem sido dolorosa e o tratamento para preservar a vida é algo invasivo ao paciente e cansativo para os profissionais que atuam nessas equipes nos hospitais de referência. Tudo que lemos ou ouvimos ainda não traz a dimensão do que realmente acomete a saúde física e mental de quem vive a doença no leito ou trabalhando para vencê-la.

A estupidez e a ignorância estão sendo protagonizadas pelos apoiadores do inominável político aos quatro cantos do país. Negacionismo, agressões, covardias e mortes: tudo isso faz parte do pacote de maldades carregado como mochilas pelos fascistas e racistas.

Como zumbis, esses indivíduos seguem para cumprir ordens bestiais proferidas pelo mestre sádico para ameaçar a vida de quem padece em uma luta contra a morte. Assombram quem precisa de tranquilidade para trabalhar em um campo de guerra emocional. Um cenário de terror onde a dignidade humana é a primeira vítima fatal.

Pode-se perguntar se quando passada a pandemia, as pessoas serão mais benevolentes e tudo voltará ao antigo normal? Não. Creio que não será necessário indagar, pois tudo isso sempre existiu e apenas estava escondido nos buracos das consciências imundas que buscavam um representante para dar voz aos instintos mais obscuros de uma sociedade doente e doentia.

Rogamos que a Justiça, seja ela terrena, divina ou popular possa existir para que nossa gente enfrente os desafios atuais e sobreviva a todas as batalhas que tem sugado nossa saúde física e mental.

Humberto Costa é presidente da ASMS