Respeitar o idoso é zelar pela nossa própria história e vai além da Lei

“É instituído o Estatuto do Idoso, destinado a regular os direitos assegurados às pessoas com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos.”. O texto que abre o Estatuto do Idoso poderia ser o único necessário para garantir dignidade à pessoa idosa.

Em 2017, o nosso país alcancou a marca de 30 milhões de idosos, segundo dados do IBGE. Quando a Lei fora promulgada em outubro de 2003 eram cerca de 15 milhões de pessoas consideradas idosas.

Tantos direitos homologados e que deveriam ser garantidos já que por força de lei estão dispostos, ainda assim são negados pela sociedade, pelo Poder Público e o pior, muitas vezes pela família.

O direito à cidadania e prioridade tem que ser brigado nos ônibus e atendimentos em diversos locais como supermercados e estacionamentos. O direito ao respeito é escancaradamente violado por entes públicos que desconsideram a condição delicada dessa parcela da população que construiu os alicerces sociais e econômicos existentes.

Prioridades nos investimentos públicos não existe em nenhuma aplicação. A capital baiana é exemplo desse tratamento insensível com os idosos. Não existem políticas públicas avançadas no sentido de valorização humana dos idosos e aposentados da Prefeitura de Salvador. Isso sem contar, a defasagem arquitetada dos salários de quem contribuiu com suor, lágrimas e parte de seus salários para fortalecer o Município. O sonho do conforto na aposentadoria foi sepultado e ficou ainda mais dolorido com a reforma da Previdência do Servidor Municipal.

Apesar do claro desrespeito ao Estatuto do Idoso por uma sociedade que caracteriza o idoso como uma figura decorativa ou mesmo invibilizada, a ASMS permanece fiel aos seus princípios de defender quem protagonizou momentos memoráveis da história de lutas. Continuamos atuando para que sejam restabelecidos direitos negados aos idosos e/ou aposentados em Salvador, pois, nós respeitamos a dignidade da pessoa humana em todos os aspectos e isso faz com que nossa Entidade seja reconhecida como porto seguro pelos nossos associados.

Seguiremos em nome da dignidade, respeito e valorização!

Humberto Costa é presidente da ASMS